Dança do Ventre em Aveiro (Dança Oriental)

DANÇA ORIENTAL e a sua origem

DANÇA ORIENTAL e a sua origem

chandra

A Origem da Dança Oriental Egípcia, ou mais conhecida por Dança do Ventre

 

A dança desde sempre existiu, fosse como meio de expressão e comunicação entre povos ou até mesmo enquanto instrumento para acalmar certos deuses e realizar rituais. Ela unifica corpo e mente e quando a união dessas instâncias se realiza de forma feliz e natural, nasce no ser humano dançante todo um processo de relaxamento que lhe confere prazer, bem-estar e inevitavelmente isto acabará por se reflectir num aumento da sua qualidade de vida.

 

Quanto à Dança Oriental Egípcia, ou Dança do Ventre, a sua origem é um pouco nebulosa. Há quem diga que os seus movimentos surgiram com o objectivo de preparar a mulher para o parto, outros há que referem o período Matriarcal (do qual não existem muitos registos ou certezas de existência), no qual a dança assumia um carácter sagrado através de cultos religiosos aos deuses.

 

Durante muito tempo esta dança foi reprimida não só pela religião (Islamismo e Cristianismo), mas também pela política vigente, que a considerava impura e provocante (quando na verdade havia um certo receio de que esta fosse uma ameaça ao período entretanto em vigor: Patriarcado - pois conferia imenso poder e confiança às mulheres).

 

Com a invasão dos árabes, a Dança Oriental Egípcia passou a ser difundida pelos quatro cantos do mundo. Numa perspectiva de seguir a própria evolução da humanidade, a Dança sofreu alterações, pois cada país ao adicioná-la à sua cultura, modificou-a de acordo com as suas crenças e desejos. Passámos então a ter estilos diferentes de Dança Oriental Egípcia, ou Dança do Ventre : O Egípcio, o Norte-americano e o Libanês.

 

É certo que hoje já não tem um carácter religioso, todavia, sendo uma arte milenar, com um peso cultural tão grande, devemos respeitá-la e não confundir a Dança Oriental Egípcia na sua essência, com tentativas baratas de vender o corpo da mulher. Logo, é indicado afirmar que esta dança não tem um carácter sexual, mas sim sensual, no qual a mulher dança-se e envolve todos os intervenientes num ambiente mágico e místico.

 

No entanto, independentemente da sua origem e do que cada pessoa ou cultura faz dela, é consensual e sensato dizer-se que é bem mais do que uma modalidade desportiva, ou algo diferente para se realizar, é sim, antes de qualquer outra coisa, uma forma de auto-descoberta, de aceitação do corpo (tal como ele é) e amor por si mesma. Quando isto acontece, a mulher transparece para o mundo que a rodeia essa melhoria na sua auto-estima.

 

É uma dança interior, pois flui de dentro para fora e foi criada de Si (Mulher), para Si.


Con(Fusões) do nome:

 

Nos países árabes usa-se o termo : Raqṣ sharqī (رقص شرقي ) que literalmente significa "Dança Oriental". No entanto, falar em Dança Oriental é muito vago e de certa forma incompleto, pois o termo Oriental designa também o Japão e a China.

 

Como tal, devemos pensar nela como Racks el Chark (Dança do Leste – local onde o Sol nasce. O Sol que é o alimento e fonte energética), ou como Dança Oriental Egípcia (se quisermos ser mais específicos).

 

 É comum as pessoas conhecerem-na como Dança do Ventre, pois foi o nome atribuído pelos franceses aquando das invasões napoleónicas : “Dance du Ventre”. Não é de todo incorrecto. Contudo, não podemos pensar na Dança Oriental Egípcia como meros movimentos sinuosos e ondulações abdominais, que vislumbram o público, mas sim entender que além do auto-conhecimento, da descoberta da Mulher que há em cada aluna, temos também toda uma panóplia de sabedoria/conhecimento e cultura Oriental Egípcia para ser descoberta, entendida e respeitada.  

Portanto, quando as alunas me procuram e tentam perceber o que irão aprender, considero importante mostrar-lhes que a (in)formação que lhes transmitirei será completa e visa o desenvolvimento holístico de cada uma.


dança do ventre, dança oriental, dança do ventre em aveiro, dança oriental em aveiro, chandra

<- Insira aqui o Código de Verificação




ONLINE
1





Chandra é professora, bailarina e coreógrafa de Dança Oriental Egípcia, mais conhecida por Dança do Ventre em Aveiro.

Dedica-se desde 2005 ao ensino, divulgação e dignificação desta arte milenar, respeitando não só as suas origens, bem como a sua essência.

Ministra aulas regulares em Aveiro - Estúdio da Companhia de Dança de Aveiro (junto à Universidade e Hospital) - , Estarreja, Ovar e Espinho.

Chandra El Sayed